Sociedade

O vírus da humanidade

Em tudo estrutura
faz-se de aço e silício
com tal estatura
é a humanidade um vício

Os muros e nós.

Postagem de número 100, uma marca histórica!

Quando eu tinha 2 anos, derrubaram o muro de Berlim. Todo mundo sabe o quanto isso foi (e ainda é) significativo para a história da humanidade. Não foi a vitória do neo-liberalismo ou a queda de um regime autoritário. Pode até ter sido tudo isso, segundo economistas, cientistas políticos, sociólogos, etc... Mas foi outra coisa. Foi a queda de um muro. Ele separava pessoas. Famílias, amigos, inimigos, rivais, colegas de trabalho, de bar... Essa queda foi um símbolo, um estandarte. "É hora de a humanidade quebrar seus muros!" E era (ou é) verdade. Depois desse evento, ou antes até (não sou bom em história), vive-se até então um processo de quebrar muros.

Multiplicações Modernas

 

Se um dia desenvolvêssemos a tecnologia da multiplicação de objetos, e ela se tornasse largamente disponível a baixos custos, empresas que dependessem da dificuldade de produzir objetos e substâncias replicáveis teriam de rever suas estratégias. Algumas poderiam se adaptar e encontrar outras formas justas de ganhar dinheiro; outras pressionariam para preservar seus modelos de negócios obsoletos.

Esclarecimento sobre cópias e direito autoral

Do texto integral da lei:

 

"Art. 184. Violar direitos de autor e os que lhe são conexos:

Pena - detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa.

§ 1º Se a violação consistir em reprodução total ou parcial, com intuito de lucro direto ou indireto, por qualquer meio ou processo, de obra intelectual, interpretação, execução ou fonograma, sem autorização expressa do autor, do artista intérprete ou executante, do produtor, conforme o caso, ou de quem os represente:

Pena - reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa.

§ 2º Na mesma pena do § 1º incorre quem, com o intuito de lucro direto ou indireto, distribui, vende, expõe à venda, aluga, introduz no País, adquire, oculta, tem em depósito, original ou cópia de obra intelectual ou fonograma reproduzido com violação do direito de autor, do direito de artista intérprete ou executante ou do direito do produtor de fonograma, ou, ainda, aluga original ou cópia de obra intelectual ou fonograma, sem a expressa autorização dos titulares dos direitos ou de quem os represente.

§ 3º Se a violação consistir no oferecimento ao público, mediante cabo, fibra ótica, satélite, ondas ou qualquer outro sistema que permita ao usuário realizar a seleção da obra ou produção para recebê-la em um tempo e lugar previamente determinados por quem formula a demanda, com intuito de lucro, direto ou indireto, sem autorização expressa, conforme o caso, do autor, do artista intérprete ou executante, do produtor de fonograma, ou de quem os represente:

Pena - reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa.

§ 4º O disposto nos §§ 1º, 2º e 3º não se aplica quando se tratar de exceção ou limitação ao direito de autor ou os que lhe são conexos, em conformidade com o previsto na Lei nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998, nem a cópia de obra intelectual ou fonograma, em um só exemplar, para uso privado do copista, sem intuito de lucro direto ou indireto." (NR)

 

De Guilherme C. Carboni, advogado da ‘Tozzini, Freire, Teixeira e Silva Advogados’:


Além disso, a Lei 10.695/03 resolve definitivamente a polêmica questão acerca da cópia única para uso privado do copista, sem intuito de lucro, ao inserir o parágrafo 4º no artigo 184, que exclui tal prática, de forma expressa, da incidência das penas previstas nos parágrafos precedentes. Portanto, copiar obra integral, em um só exemplar, para uso exclusivamente privado, sem intuito de lucro, não é tipificado como crime.

 

Ensaio sobre a Surdez

Música despertando... O martelo e a bigorna em plena atividade desde o primeiro abrir das pálpebras. São dois pequenos ossos, que juntos com o tímpano transformam ondas de compressão e descompressão do ar em estímulos nervosos interpretados pelo cérebro. Do outro lado, um aparelho emite essas ondas om um eletroímã. Eletroímã é uma bobina que, ao ser atravessada por uma corrente elétrica, gera um campo magnético. A variação na corrente faz o eletroímã e o ímã se atraírem e repelirem em determinada frequência, que ao ser interpretada pelo cérebro, interrompe o ciclo de sono humano.

Veja só...

Tenho preguiça de escrever sobre o assunto, então vou colar aqui a notícia de outro blog:

Fonte: http://profs.if.uff.br/tjpp/blog/entradas/bombardeio-nassif-vs-veja

Bombardeio Nassif vs Veja

Eu não tenho idéia formada sobre estes bombardeios, mas como este é para uma boa causa, vamos lá, Veja só. Tudo começou com o blog do Bender e eu vou reproduzir aqui alguns pedaços para não começar a criar mais informação e aumentar a entropia. “Certa vez Luis Nassif - um dos jornalistas mais conhecidos e respeitados do Brasil - acreditou ter sido atacado por matérias publicadas na Revista Veja, a revista semanal brasileira com maior tiragem.

Este blogueiro é solidário e decidiu usar o Google para bombardear a Revista Revista Veja. Como? Simples, basta lincar a palavra Veja para o extenso manifesto que Nassif está publicando semanalmente com denúncias fundamentadas contra a revista.

Repetindo: linque Veja com esse endereço http://luis.nassif.googlepages.com Repetindo mais uma vez: toda a vez que a palavra Veja aparecer no seu blog, ela deve ser lincada (sem nofollow) para o endereço http://luis.nassif.googlepages.com.

Quanto mais gente fizer isso EXATAMENTE IGUAL, maior a probabilidade da denúncia do Nassif aparecer no topo das buscas porVeja no Google.”

P.S.: quem acompanha o movimento do software livre, conhece bem o Nassif.

 

Parênteses

Ao ler os relatos de uma jovem amiga pedagoga, com relação às experiências de ensinar a arte da escrita à crianças, me deparei com uma surpresa. Crianças quase sempre escolhem como forma de escrever a poesia ou a "contação" de histórias. Será por serem formas simples? Ou será que são intuitivas? Não sei o porquê, mas o engraçado é que, no momento que li isso, rapidamente me liguei que o Ciudad está 80% tomado dessas duas formas (e uma terceira, o desenho, que também é ferramenta bastante recorrente dos jovens aristas).

Impressões de uma segunda-feira filosófica.

Estive lendo e ouvindo pela manhã. Ouvi um Bono Vox, falando de fé, li textos de amigos, admirei a complexidade humana de labirintos, e me surpreendi com um Cristo se revelando fora da igreja que conheço. E se revelando muito mais Cristo, muito mais amor, muito mais compreensão, muito mais humanidade, um verdadeiro Camarada.

Victor Jara e a Ciudad del Pico

"Somos cinco mil aquí.

En esta pequeña parte de la ciudad.

Somos cinco mil.

 

¿Cuántos somos en total

en las ciudades y en todo el país?


Somos aquí diez mil manos

que siembran y hacen andar las fábricas.


¡Cuánta humanidad

con hambre, frío, pánico, dolor,

presión moral, terror y locura!

 

Seis de los nuestros se perdieron

en el espacio de las estrellas.

Un muerto, un golpeado como jamás creí

se podría golpear a un ser humano.

Tortas de Morango - E a vida eletrônica.

Mandamos e recebemos e-mails. Mas não olhamos nos olhos. Não dançamos, não corremos, não paramos para sentir o vento.

Vou sair por aí. Não me esperem. Desliguem tudo e saiam também. Quem sabe não nos encontramos por aí...

Antes, porém, leiam um e-mail em especial, e se deliciem com uma torta de morango. Vejo-os nas luas da vida...

Abraços!

Divulgar conteúdo