Poesia

Na viagem se pensa essas coisas...

Eu faço poesia
porque não quero ser eu
Não é que quero ser outro
só não quero ser quem sou

Fazer poesia pra mim
é quebrar-me a mim mesmo
é evaporar-me
volatilizar minha essência
e fazer dela uma com o todo

Vejo então, na poesia
que lá estou inteiro
lá está Deus, e seu filho
lá estão todos!
e não se reconhece bem de mal

Na poesia, se vê essência
mais que isso, existência
se encontra o caroço da pureza
a pura verdade sem começo
nem fim, nem antônimo

Só sei que é lá que quero estar
e quero você comigo.

Revolta do Meio-Dia

Ninguém vive a poesia
é perigosa
O homem a teme
É uma voz poderosa
Indomável, porém tênue
Incertas na ventania
as nobres aventuras
Do que resolver um dia
Subir com ela às alturas

Não,
Prendam-na!
Sufoquem-na em meio as melodias contra o tédio
Matem-na nos livros empoeirados e papéis sujos
Seu lugar é no último sucesso à ser ouvido na rádio
Nunca passará de um pardal à cantar nos ouvidos surdos
Aquela que escapar, que seja caçada
Pelos arpões da inveja e da falsidade
Ridicularizada e caluniada, ainda que cansada
Que seja sempre utopia, e nunca realidade
Que seja somente indistinguível melodia
Que nunca seja ouvida de verdade
Que fique longe da forte luz do dia
Que seus libertadores sejam escória
Sejam apenas sonhadores lunáticos
Ou tolos...

A humanidade teme a poesia
a mensagem, o verbo
Quer enclausurar as forças
que em suas músicas
impetuosas
denunciam
As monstruosidades
Do tenebroso mundo do homem.

Mas os loucos
e apaixonados (irremediavelmente)
Mesmo que roucos
Vão gritar com toda voz de sua mente
Talvez alguém ouça sua mensagem
E talvez, no fundo do cesto
Ainda reste uma semente de passagem
Para escapar do resto...

Olhos emprestados

O poeta enxerga
O bem e o mal
Tão bem quanto mal
A si mesmo vê
Porque só quando adiante
O poeta Deus enxerga
É que espelho fita
E bem mal
O bem e o mal
Em seu coração vê
E aí que pode
O poeta seu ode
Sem fim nem começo
Declarar sem parar
Que liberdade
É um abraço que não queríamos
E que tentamos nos soltar
Mas persiste
Nos alcança
Nos constrange
Reparte
Parte
Mata
Cala
Fala
Ama


(Mais um que saiu no final do IPL 2007)

Abraços...

Divulgar conteúdo