Liberdade

Inconforme

Chega
chega, chega!
Não me diga
não esclareça
Já se tem verdades que transbordam o copo

Olhos emprestados

O poeta enxerga
O bem e o mal
Tão bem quanto mal
A si mesmo vê
Porque só quando adiante
O poeta Deus enxerga
É que espelho fita
E bem mal
O bem e o mal
Em seu coração vê
E aí que pode
O poeta seu ode
Sem fim nem começo
Declarar sem parar
Que liberdade
É um abraço que não queríamos
E que tentamos nos soltar
Mas persiste
Nos alcança
Nos constrange
Reparte
Parte
Mata
Cala
Fala
Ama


(Mais um que saiu no final do IPL 2007)

Abraços...

Divulgar conteúdo