Favoritos

No Caminho do Mar Morto

Se enxergo já não sei
Se vejo é só o que tem
E nada de se seguir
Quem vem mais além
Nessa estrada morta de Davi
Com cegos pelos cantos
Só a gritar
Só a gritar...

Só se pode entrar aqui
meu caro amigo
se me derrubar meu templo
Se você manda por aqui
respeitado senhor
pergunta o que não quero

e me destrói, me corrói, não sou nada...

Sião das leis chegou ao fim...
Em você me encontro enfim.

--

Foi assim em algum momento do passado...

Pedras pequenas e escorregadias preenchiam a pequena estrada. O menino observava os pequenos brilhos com interesse. Talvez não soubesse ao certo o que significava aquele lugar. Talvez ninguém saiba. Havia uma placa, mas não conseguia ler o que estava escrito. Parecia um aviso. O caminho continuava adiante, logo desaparecendo em curvas misteriosas. Virou-se para observar as duas figuras que o seguiam.

We Always Say

I hold my breath
I seek the ground
For all the tears that come
I guess they miss you, yeah they do

We're all together
In a shadow of heaven
Just eyes and smiles
Only meant to be unforgettable

Oh, it always have to end
Yeah, we always say goodbye
But it never really ends
And we always say...

And we always say
And we always feel
And we always miss you forever

And we always wave
And we always remember
And we always say we love you

Um ano...

O menino fitou o calendário, confuso... "Droga, é hoje"... Nem bem engoliu seu café da manhã após a longa noite de sono, vestiu sua camisa listrada azul e branca, deu uma arrumada nos cabelos, calçou as sandálias novas, e saiu correndo para a rua.

"Hoje é dia de festa"

Documento nº 3154

Assunto: Sobre os Evchan e Nevchan

1-) Introdução
Segundo a pesquisa psicomelodramatoarqueológica, segue-se o que já foi documentado à respeito do tema


2-)Indisposições Iniciais
Segundo relatos ouvidos, um tipo aparentemente comum, conhecido como Garry Jones tem aptidões que praticamente transcendem o que se considera humano. Suas aparições, entretanto, são raras e sempre diferentes. Após longos anos de busca, finalmente conseguiu-se localizar o indivíduo, objeto deste estudo, em Nova York. Ele se auto-denomina um "ever-changing" (doravante denominado Evchan), e por isso é sua característica mudar (exterior e interiormente) com frequência e dramaticidade. No momento da sua localização, ele estava num processo que ocorre à cada 10 anos. Neste, ele se encontra com um semelhante, que ele denomina um "never-changing" (doravante denominado Nevchan). Segundo ele, os dois coexistem complementarmente, e o último tem como característica sua estabilidade, opondo-se ao primeiro.

3-)Material
De maneira à apresentar o material bruto, segue-se um extrato aproximado desse diálogo entre o Evchan e o Nevchan:

Evchan: Faz tempo...
Nevchan: É verdade, você mudou...
E: Você sempre diz isso!
N: É a minha natureza...
E: Sim, eu sempre mudo, mas você sabe que existe algo na minha essência que também nunca muda.
N: Sim, é verdade, nesses encontros isso fica mais evidente.
E: Durante esse tempo, em alguns dos 'estágios' na qual eu refletia sobre as coisas (não eram todos), pensei muito sobre quem somos, nossa origem, nossa natureza.
N: Você não fazia isso.
E: É, claro, essa é uma vantagem, eu sempre mudo. Sempre conheço pessoas novas e...
N: As ama pelo tempo que durar sua fase, apenas...
E: Você sempre acha que sabe como me sinto... Em parte isso é verdade, mas EU conheço o mundo...
N: E não consegue conhecer à si mesmo.
E: Pois é aí, meu amigo imutável, que você se engana. É impossível que eu seja todo relativo, pois se fosse, como explicar a própria imutabilidade da minha natureza de Evchan? Acontece que tenho descoberto que esse não é o único absoluto em minha vida.
N: E quais são os outros?
E: Por quê você sempre ouve o que digo e se importa comigo?
N: Porque se deixasse de amá-lo, estaria contrariando minha própria natureza. As pessoas o amam somente enquanto dura uma fase sua, e depois deixam de amá-lo, pois não conhecem aquilo em você que nunca muda. Eu conheço, e por isso o amo, e isso condiz com minha natureza.
E: Pois meu amor parte exatamente dessa parte sólida dentro de mim, porque seu amor constante e sua estabilidade me tornam seguro, e minha viagens e fases apenas confirmam a profundidade do seu amor pela minha essência imutável, e me fazem respondê-lo
N: É, você não costumava falar isso.
E: Não estrague o momento com essas suas piadinhas de sempre.
N: Desculpe, é inevitável, mas me conte o que de novo trás do mundo.
E: Bom, você sabe, eu sempre me envolvo com humanos por curtos períodos de tempo. Como você disse, ele me amam apenas por uma fase. Já você constrói longas amizades na sua velha casa de sempre.
N: Sim, bons amigos...
E: Mas encontrei alguém diferente. Alguém que ultrapassou fases diferentes.
N: Interessante, e você parece ter encontrado algum sentimento igualmente transcendente.
E: Sim, exatamente. Estou concluindo que ela é alguém como nós...
N: Quer dizer que existem mais pares como nós? Bom, é claro, isso não muda minha situação...
E: Como sempre...
Talvez seja uma Evchan, e por ter a mesma essência imutável dentro de si que me ama e a qual eu amo.
...
Espere, você disse que isso não muda sua situação, mas se isso me afeta, naturalmente...
N: ... irá me afetar também.
Sim, mas continuarei um Nevchan e você um Evchan.
E: Claro, não tinha percebido, mas aquilo que não muda em mim é parte de você e...
N: ... o que muda em mim é parte de você em mim. Sim, existimos para nos complementarmos, nos amarmos...
E: ... e a consequência é que somos um parte do outro, e a existência se confunde...
N: ... porque na verdade somos um...
E: Cada conversa nossa...
N: ... é diferente e singular.
E: Eu sempre gosto delas.
N: Boa sorte com sua nova 'descoberta'
E: Te vejo em outros 10 anos.

4-)Conclusão:
A este ponto, o estudo se tornou desnecessário em face da futilidade da vida humana ridiculamente esquecida de si mesma, e será prosseguido quando o conhecimento atingir níveis desinteressantes da alma incomensurável.

As 7 cartas

Me acerto
Me almejo
Me descubro
Me temo
Temo mais
À quem me mostrou
Descobri o impostor
Agora é só voltar
Ao primeiro amor
Àquele que tem ouvidos,
ouça...

O que há para ser descoberto
O será em segredo
Pulará por sobre as letras
Arrancando suspiros
Dos humildes de coração

Cartas de sangue
E sofrimento
Mas o pobre rico que sofre
Morrerá e tornará à viver
À exemplo do primeiro
Ao encontro do último
Sua prisão será sua liberdade,
Sua coroa
Ó linda Éfeso, amada Esmirna
Àquele que tem ouvidos,
ouças...

Divulgar conteúdo