ABU

Coletânea do Curso de Férias 2008

Na semana passada, acontecia o Curso de Férias 2008, da região SP/MS da ABUB... Tempos de crises e descrises, muita reflexão, reviravolta interna. Muito bom, como sempre, ou como nunca, já que são sempre ímpares e incomparáveis esses momentos.

Lá pelo final, hora de publicar (no sentido literal da palavra) o que havia produzido durante o CF. Na quinta-feira, serenata romântica dos meninos, e no meio:

"De todos os vapores e vaidades
essa noite de estrelas escondidas
é o que eu mais queria
que fosse uma eternidade

E nesse encontro de corações

"O Jovem e A Missão"

Treinamento Aliança Bíblica Universitária de Campinas

Como fazemos todo semestre, estamos organizando um Treinamento para estudantes com ênfase na missão estudantil. Teremos tempos de confraternização, palestras, oficinas de vários temas. É um momento especial para quem quer se envolver mais e participar desse movimento. O tema dessa vez é justamente a missão que temos nós, como jovens estudantes, e como podemos entender melhor a vontade de Deus em nossa vida acadêmica.

As peças que vão se encaixando

Tenho refletido à muito tempo sobre a minha vida. Tudo bem, algo bastante genérico, todo mundo faz isso, não faz? Claro, é crucial. Mas o que se costuma fazer é refletir sobre a vida pessoal, refletir sobre a vida profissional, refletir sobre a vida espiritual. Isso faço desde que me entendo por gente (apesar de nem sempre serem reflexões profundas). A reflexão à que me refiro parte do princípio que minha vida é uma coisa só. Superando as divisões que se fazem desde o mundo grego, superando as divisões da vida moderna, entre outras. Mas quando procuro vizualizar minha vida como esse todo (à saber, as parte por si só reconciliadas com Cristo), enxergo um quebra-cabeça, um vaso quebrado. Reconstruí-lo, montá-lo, parece tarefa humanamente impossível. E na verdade é! Assim, boa parte das minhas meditações de tempos para cá foram no sentido de tentar encaixar as peças no seus devidos lugares.

Na semana passada, estive no Curso de Férias da ABU, região SP/MS. É um encontro principalmente para estudantes (na maioria universitários) envolvidos ou desejosos de se envolver na missão que Cristo nos deu ao nos colocar dentro da Universidade. É um meio bastante plural, repleto de sentimentos, pensamentos e visões diferentes. Mas com um objetivo único, claro, e que é capaz de unir todas as visões e idéias em um propósito maravilhoso. E por que não diríamos que pode unir as partes de um ser humano? O tema do encontro foi "Missão e Vocação: Eis a questão". Já sabemos que, como estudantes, somos chamados à proclamar o evangelho aos outros estudantes. Mas e como profissionais? Vamos simplesmente trabalhar para sobreviver e sustentar a obra? Vamos gastar 60% do nosso tempo produtivo da vida apenas angariando recursos? Faço uso da passagem citada na reflexão de Marco Antônio, que nos falou um pouco à respeito disso no encontro: "Trabalhai não pela comida que perece, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem vos dará; porque a este o Pai, Deus, o selou.” (jo 6.27). Ao que tudo indica, Jesus tinha um propósito muito maior nessa área de nossa vida. Tinha não, tem! Não se engane, ele não está falando de trabalhar pela igreja ou da simples administração do tempo que gastamos com ministério. É bem claro que ele fala da nossa profissão, do que fazemos para ganhar nossos sutento. Cristo propõe uma nova maneira de viver, ao longo de todo evangelho, e isso inclui a profissão do novo homem. Deus nos criou não apenas para desfrutar de uma criação pronta, mas para ter parte num contínuo processo criativo. Para isso, nos deu habilidades das mais diversas, e infinitas possibilidades de criar e inventar. E não um criar necessariamente utilitarista. Deus criou o mundo e viu que era bom. Nós podemos criar um equipamento, um texto, ajudar alguém, defender um ponto, etc... e ver que é bom! É maravilhoso notar como Deus deseja compartilhar conosco seu prazer em criar! Nosso trabalho, por isso, é essencialmente ligado à nossa relação com Ele. Fazemos, criamos, executamos, por que isso é divino, é o que Ele nos permite fazer. Nosso mandato cultural, dado à Adão, se desdobra no exercício de nossas habilidades hoje. Citando novamente a reflexão de Marco Antônio:

"
O que é que permanece para a vida eterna e nunca morre e pelo qual eu devo trabalhar? É simples. A relação com Deus. Eu trabalho antes de tudo por causa desta relação. Isto significa dizer que eu trabalho para experimentar a Deus em meu ambiente de trabalho. Eu experimento Deus fazendo com afeto o que é bom. Faço assim, porque naquele exato momento estou experimentando sua bondade. Faço o que gera vida. O que aperfeiçoa. O que evolui para melhor. Eu experimento Sua grandeza e beleza e assim minhas mãos ou pensamentos se ajuntam para aperfeiçoar, amadurecer, vender mais e melhor, prestar excelentes serviços aos destinatários de meus produtos. Trabalhamos para a vida eterna, quando nossa ambiência profissional se faz em um lugar de contemplação de Deus, de adoração. Experimentamos ali seu poder de gerar em nós paciência, amor e serviço. É um espaço de excelência, de relacionamentos, afetos, amizades, evangelização etc. Neste sentido nos alimentamos da comida que não perece, que nos amadurece, e, sobretudo nos faz imensamente feliz. O que sempre permanecerá para a vida eterna é nosso relacionamento com a Trindade e com os irmãos. É por isto que vale a pena viver e morrer por isto."

Com toda essa reflexão, boa parte acontecendo no Curso de Férias, mas uma peça do quebra-cabeça se junta ao todo. Ainda digerindo todo o conteúdo, outras peças tomarão seu lugar. Assim, assumimos de fato nossa identidade como seres humanos, aqueles que tinham sido originalmente criados, mas que foram quebrados e destituídos ao pecar. Com Cristo finalmente encarnado, mostrando à nós como Deus é e como o homem deve ser, ganhamos esse novo alvo de integridade, de missão. A Boa Nova, uma vida totalmente transformada, agora disponível à todos os homens! Essa é a notícia à ser proclamada, a ressureição do homem! A revolução do Nazareno!

Que possamos daqui em diante parar de fugir dos cacos que vemos desmontados de nossa vida. Parar de varrê-los para baixo do tapete. Que nossos momentos de contemplação e adoração não sejam momentos em que nos dissociamos de nossa vida para nos achegarmos à Deus, mas que aprendamos à aceitar que Deus entre na nossa história e à transforme. Isso significa permitir que ele mude nossa visão à respeito da nossa profissão, do nossos relacionamentos, das nossas atividades. Deus quer que vivamos com ele à todo momento, seja o que for que se faça. Isso tem mudado a minha vida, a medida que compreendo Cristo em partes um tanto inéditas da minha vida. Lembro-me que orei para que Ele viesse à fazer parte de TODA a minha história no início do CF, e me comprometi à não fugir mais, à não dissociar meus momentos de silêncio com Ele em escapes da minha vida. Agora é possível entender o que é ser um com Ele, e o que nos aguarda ao nos tornarmos iguais à Cristo na Eternidade.

Reflitam e orem. Orem muito, não aquela oração ritual, mas aquela conversa sincera com Deus, sem medo, sem protocolos.

Um grande abraço e, eu espero, um bom resto de nova vida à todos!

Curso de Férias nas Férias do Curso.

52% Engenheiro de Computação
87% Resolvido
100% Feliz

Curso de Férias, mudando o curso da vida (malditos trocadilhos)

Desde a formação de uma grande família até as práticas instruções de uma vida intensa, é difícil expressar com todas as letras o que foi essa semana da vida.

Ainda estou digerindo...

Segue o poema que abriu a serenata histórica, à luz de tochas:

Vento sul
Que traz as novas do oceano
Uiva e sussura com voz de azul
Das saudades de quem amo
Vem despertar, com suaves gritos
As estrelas floridas azuis-brancas

O IPL acabou...

...mas não acabou! Primeira semana, saudosismo, segunda semana, saudosismo consolado e conformado, troca de figurinhas, silêncio reflexivo. De volta à imperfeição da realidade. Novo ano, novas pessoas, novos desafios. Amigos. Muitos estão distantes, mas próximos (vocês sabem). Conversas, consertos. Continuar navegando e descobrindo novas terras. Viajar sem sair do quintal. Às vezes saindo um pouco.

"Somos dois
Longe
Aos gritos
Abismo nos separa
De onde veio?
Cresceu à noite
Enquanto dormia
E sonhava ser deus
Agora sou metade
E a meta é ser inteiro
Que grande vaidade
Me enxerguei nesse janeiro
Mas taí o inteiro
Que nunca foi terço
Se faz ponte entre as metades
Unindo preto com branco
Eu comigo mesmo."

De volta ao planeta / Back to Earth

english

Bom, estive fora por 20 dias, participando do encontro de capacitação nacional de lideres da Aliança Bíblica Universitária, o Instituto de Preparação de Líderes. Grande coisa.... Sério, foi um encontro que me marcou profundamente. Minha vida recomeçou. Não foi uma experiência apenas, nem um sentimento. Foi uma marca mesmo. Desde o primeiro até o último dia, fui confrontado comigo mesmo. Através de Deus, eu me conheci de verdade. Agora sim tenho consciência do que sou, e isso só me leva a me humilhar e tratar aos outros muito melhor. Pude reconciliar muitas áreas da minha vida com Cristo, os relacionamentos principalmente. Agora mesmo estou meio perdido, vou passar algum tempo revendo o que aprendi, especialmente o que Deus me falou nos momentos de silêncio reflexivo. Daí vou colocando algumas coisinhas por aqui. Por hoje, fica esse sentimento de saudade de todos os amigos que fiz do Brasil inteiro, e uma poesia, expressão pela qual estou apaixonado depois desse encontro.

Um abraço de amor à todos

"Alegria
Alegria
Que corre solta
Toma banho de chuva
Vem e vai como vento
À todos os diversos seres
Dentro de nós
Inunda e cativa.
Tece fio que não quebra de novo
E descansa na paz
Dança
Sem hora nem compasso
E depois de embaixar
Vem e diploma
O mais triste
Em mensageiro

Luz da manhã
Do sol libertador
Da vida que não se deixa entender
Do homem que não se consegue matar
Do Criador que não se pode esconder
Do tecelão que,
Sem perguntar
Já vai perguntando e costurando
Dói a agulha,
Mas nova roupa se faz
Ainda melhor que a velha

O perdedor recebe a medalha
O caco vira vaso
O abandonado tem família de milhões
A vida morta, com a morte viva
Torna a vereda torta em altiva

Como pode um peixe vivo
Viver fora d'água fria
Como poderei viver
Sem a Tua companhia
Como pode teu filhinho
Viver sem a alegria
Como poderei viver
Sem a tua
Sem a deles
Sem a nossa, a vossa, a minha
Sem a Tua companhia."



Well, I've been away for 20 days, on a meeting for leader training fom Aliança Bíblica Universitária (part of International Fellowship of Evagelical Students)... As if it was great thing... Seriously, it was something that deeply hit me. My life restarted. It was not just the experience, or just a feeling. It was a mark. From the very first day till the last day, I was confronted with myself. Trough God, I met myself for real. Now I'm conscious of who I am, and that only makes me humiliate myself and treat others a lot better. I could reconciliate with Christ several areas of my life, specially the relationships. Right now I'm a bit lost, and will be spending some time reviewing what I learned, specially what God talked to me in the moments of silence. I'll be posting some stuf here. Today, I miss all the friends I've made in from the whole country. I'll leave a poem, which is impossible to translate... sorry, I tried...

Love to all!

Divulgar conteúdo