Viva la Verdad

Sonho meio-acordado de menino
os olhos de azul-de-céu deslumbrados
Garanto que não
não posso garantir
a rota dessa flâmula ensangüentada
é filha do leme distante do meu punho
só me dizem para manobrar as velas
quando o sopro não atinge sequer meus cílios

Só o peso do menino
o frágil mastro da vida agüenta
lá sopra o vento do horizonte
sabe do fim da viagem
mas todo o mar está em sua íris
e o passado lhe marca os cabelos
sim, agora esvoaçantes
rebatendo as cordas soltas
e o Sol nasce, como se explodisse
pois nesse mundo a lei é o espírito
e o espírito é o mar
e também o vento
o menino sabe...
só ele
e quem sabe um dia será só...

A lua revela o que não tenho
O sol mostra o que sou

ai q lindo...queria fazer um

ai q lindo...queria fazer um quadro disso, mas não sou pintora... q chato isso. Mas se bem q certas coisas ficam melhor em poesia mesmo, se colocar imagem estraga.Gostei mt da figura do menino, ou no caso vc né?!bjokas amigo querido!até

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Mais informações sobre as opções de formatação