Só um dia Nublado

Deixe-me desacelerar dessa correria louca sem fim
Deixe-me parar um pouco
Pare com isso
Deixe
me
só...

Só eu e você
em vista paralela
sobre a janela do mundo todo
Só há o nome
que quer verbo virar
pelas janelas da alma

Tenho só uma confissão
só estou para então
dizer que não ouvi o que devia
e nada se estabeleceu
pois nada quis ouvir
Se vácuo ou você
Ainda restar força pra escolher
ainda que pedras afiadas
a face me desfigurem
Só sei que nada sou
e nada restou.

E a música aconchegante
pelo salão ecoou de novo
não para a dança
para as memórias.
Pequenos pardais
brincando hoje
hoje
Eles me trazem brilho aos olhos
não eles, eu sei...
O sol brilhou tímido de novo
lá fora
hoje

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Mais informações sobre as opções de formatação