Rascunho nº 1

São muitas as odisséias que me trazem
ao encontro desse pequeno lápis
e seu cansado diário de bordo.
É aquela voz de dentro, voz de fora
que vem de outrora iluminar o agora
será a vida que tanto muda seu sabor?
a voz dos céus etéreos, sólida e pesada?
a inconstância da humanidade ao meu redor?
ou a certeza deste mundo se desmoronar ainda hoje...
Sei só que preciso deixar voar esse pardal
há muito que vivi e não se tornou poesia
Mentira crassa, melhor poesia não há
do que a que nunca chega aos versos.
Mas quem poderá lê-la?
Sacrifiquem-se algumas delas então
sejam compartilhadas pois
afinal não serei por muito tempo
e urge dizer aquilo que é importante.
Porque é parte de mim viver poesia
extrair a polpa do hoje
mas é também parte de mim deixar vazar o suco para o mundo.
Como não falar de Deus?
E como não experimentar
ainda que pequenos e esparsos
alguns versos sobre amar?
Eu vivo muito mais que escrevo
mas são necessários esses tolos versos

Vou me aventurar então
pois em mim encontrei força pra amar
sei que vem do alto, de longe
pois vil sendo, como poderia?
como seria paciente?
ou bondoso?
olharia pelo bem-estar de outro?
me contentaria por um segundo
em estar ao seu lado
querendo assim permanecer para sempre?
Estivesse doente, quem sabe
mas nem estive, como tantos.
Decidi e decido amar, com força
sólidas flores que se enraízam no meu coração
que a distância não consegue abalar.
Sou quem as cultiva, sendo eu mau
mesmo egoísta, agraciado fui
com o doce e o amargo de se poder amar;
e com a graça remissora de Deus
encontrar um pequeno paraíso
de ter a alma leve e um coração simples,
simples por ser puro, sincero e resoluto.
E como pode se inocentar assim
um homem tal qual?
Como pode amar uma mulher desse jeito?
Pois te digo, só existe um amor
e sua essência é puro poder
inverte nossa desenfreada corrida suicida
sem ele nada seria tudo.

Já não sei mais o que escrever
posso caçar palavras
jogá-las no papel
fazer pequena rimas
mas eu já disse.
Só quero dizer o que for necessário de se dizer
e o resto é pra ser vivido
Ainda se apresentam mil mistérios
mas o facho de luz ilumina o que preciso
siga por ele e seja verdadeiro.

A poesia deste momento já

A poesia deste momento já inunda tua vida inteira.

Caracolis mano!"Mentira

Caracolis mano!
"Mentira crassa, melhor poesia não há
do que a que nunca chega aos versos".

Sou um poeta nato domado por versos nunca escritos. Aprender a domá-los deve ser o encanto da poesia.Deve ser o pote de ouro no fim do maldito arco-íris.
Como vi escrito uma vez num muro: "Pichar é arte, correr faz parte". Qual será o "faz parte" que acompanha a poesia? Morrer? Esmagar as palavras até que se encaixem?
Usarei elas, as preciosas palavras até o ponto que saia alguma coisa entao.
PS: e não as usarei para puxar seu saco.

Obrigado, sr. Anônimo:Morrer

Obrigado, sr. Anônimo:

Morrer faz parte.
Faço poesia pra não ser mais eu.
...
Esse pensamento continua...

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Mais informações sobre as opções de formatação