Espera

Belas palavras
flores de primavera.
Pétalas derrubadas
na chuva pisadas.
Escuras
podres...

Seus restos mortais
sujam os tapetes
Assim se esvaem
pensamentos, idéias

Ficam as pedras,
inertes, imutáveis,
duras, ásperas.
Esperam as pedras
esperam...

A chuva corrói, o vento castiga
Anos à fio, pisadas
Sol, lua, escuridão, calor e frio
mas esperam as pedras.
Esperam.

As flores se vão
Pétalas voam em espetáculo
enchem os olhos que nem notam
o chão, sustentando...
mas esperam as pedras...
Esperam!

Espera a pedra no meu peito
ora pétala logo murcha
espera o Sol nascer
a vida amanhecer
e não ser mais pedra
até lá
espera...

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Mais informações sobre as opções de formatação